Dê ouvidos à Palavra de Deus!
Ouça e pratique essa Palavra! Tolo é quem não o faz!
Ouça a Palavra de Deus, creia na Palavra e guarde-a em seu coração.
Esteja enraizado nela, e a coroa da vitória lhe está garantida!,
“Permaneça em vós o que ouvistes desde o princípio. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis vós no Filho e no Pai” (1 Jo 2.24).



Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada. Provérvios 31:30

Web Radio Gospel Da Covilha - ((( Portugal))) Sua Amiga De Todos As Horas

terça-feira, 1 de maio de 2012

Mateus 5:1-3


(Leia aqui)

PENSAMENTO:


   As primeiras palavras do grande “sermão” de Jesus são de bênção.
Não são exigências ou cobranças, nem mandamentos a serem
obedecidos. São promessas de um Deus que nos ama e que olha para o
meio do nosso vazio e sofrimento e anuncia “Há algo reservado para
você, e é bênção sem medida”. Os abençoados por Deus, aqueles que
encontraram Jesus e descobriram nele tudo que precisam, não
conquistam o mundo. Eles não ganham nada pela sua força ou pela sua
espiritualidade, nem pelo seu entendimento de profundidades
teológicas. Eles recebem, eles herdam o Reino dos céus. E Deus lhes
dá porque eles sabem chegar a Deus de mãos abertas, porque sabem
que não têm nada para oferecer em troca. O filho pródigo (Lucas
15:17-19) e o publicano que foi orar (Lucas 18:10-13) foram dois
“pobres em espírito” que souberam pedir. Eles descobriram que pelas
suas forças não conseguiam conquistar mais nada. Certamente,
agradeceram a Deus por esta descoberta dolorosa. Talvez o mais
famoso “pobre em espírito” da história fez um pedido extraordinário
a Deus e foi atendido na hora (Lucas 23:39-42). Sem nada nas mãos,
porque não podia segurar mais nada, o ladrão na cruz recebeu de
Deus – simplesmente tudo. Tudo. Será que estamos prontos para abrir
nossas mãos e pedir a Deus também? Se aprendermos essa lição então
realmente somos bem-aventurados.

ORAÇÃO:


   Pai, eu sei que preciso voltar a ser como uma criança. Eu tenho
que lembrar o quanto dependo do Senhor. Eu esqueço tão facilmente.
Obrigado por me lembrar e obrigado por todas as vezes que o Senhor
abriu as minhas mãos e tirou o que eu estava segurando, ainda que
tenha sido necessário o Senhor forçá-las. O Senhor o fez para meu
bem. E, obrigado por Jesus – a maior de todas as bênçãos dos
bem-aventurados. Em nome de Jesus oramos. Amém.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário