Dê ouvidos à Palavra de Deus!
Ouça e pratique essa Palavra! Tolo é quem não o faz!
Ouça a Palavra de Deus, creia na Palavra e guarde-a em seu coração.
Esteja enraizado nela, e a coroa da vitória lhe está garantida!,
“Permaneça em vós o que ouvistes desde o princípio. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis vós no Filho e no Pai” (1 Jo 2.24).



Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada. Provérvios 31:30

Web Radio Gospel Da Covilha - ((( Portugal))) Sua Amiga De Todos As Horas

quarta-feira, 27 de março de 2013

O fim está próximo


 E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em oração.
1 Pedro 4:7 -

É comum a todas as tradições cristãs a esperança do retorno de Jesus Cristo a este mundo. Muito embora haja diferentes interpretações, a crença cristã é firme em anunciar que o Salvador virá para julgar vivos e mortos. Tendo em vista esta certeza, de que maneira conduziremos nossa vida?

Podemos fazer de conta que isso jamais acontecerá. É apenas uma utopia, como afirmam os teólogos liberais. Mas foi essa esperança que fez a Igreja dos primeiros séculos ser tão relevante. Como Cristo pode voltar a qualquer momento, somos convidados a vivermos de maneira sensata, avançando com o Reino e preparando o mundo para o retorno do Filho de Deus. Ao invés de lastimar, devemos proclamar. É tempo de trocar o comodismo pela missão, a zona de conforto pelo serviço abnegado, o nosso egoísmo por um amor transformador.

O fim de todas as coisas vem! Faça a vida valer a pena!
 

terça-feira, 26 de março de 2013

Viver segundo a vontade de Deus



 Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus. 1 Pedro 4:2
O tempo é uma coisa preciosa. Deus nos fez seres cronológicos. Veja que antes de criar o homem, Ele criou o tempo: "no princípio" (Gn 1.1). Muito embora o tempo do homem seja diferente do tempo de Deus, há ocasiões em que os dois tempos colidem. Isso ocorreu conosco quando fomos alcançados pela graça do Senhor Jesus, o tempo aceitável da salvação.

Agora que somos salvos, precisamos viver esta nova vida procurando agradar aquele que nos salvou. Deus tem coisas incríveis para fazer em nós e através de nós. Já não podemos perder tempo com as coisas fúteis dessa vida. Precisamos sim, dar o nosso melhor, para que o nome de Nosso Salvador seja conhecido. Enquanto investimos tempo com Deus, Ele trabalha pelas nossas causas.

Nenhum segundo ao lado do Criador é perdido. Dedique-se pelas coisas do Reino e o Rei do Reino cuidará das mínimas coisas de sua vida. Deus te abençoe!


Texto de: Pastor Sérgio Fernandes

segunda-feira, 25 de março de 2013

Prontidão para Sofrer



Ora, pois, já que Cristo padeceu por nós na carne, armai-vos também vós com este pensamento, que aquele que padeceu na carne já cessou do pecado; 1 Pedro 4:1
Cristo é o modelo máximo de vida para os cristãos. Nosso alvo individual é o de sermos parecidos com Ele. Isso inclui termos a mesma prontidão que Ele teve para sofrer pela verdade. Segundo o que lemos no primeiro verso do quarto capítulo, Cristo Jesus é aquele que sofreu no corpo, isto é, que aceitou a dor como cumprimento da vontade divina em sua vida. Esta prontidão deve ser encontrada em nós, que seguimos a Ele.

A segunda parte do versículo afirma que aquele que sofre no corpo deixa de ser dominado pelo pecado. Há duas possibilidades de entendermos esse verso. A primeira, se refere a maneira como Pedro associa os cristãos com Cristo, mencionando que o sofrimento que enfrentamos é pelo fato de termos fé no Senhor. Já que decidimos seguir a Jesus, estamos sofrendo porque deixamos de ser dominados pelo pecado, pois a única coisa que nos liberta do poder do pecado é o sangue de Jesus Cristo.

A segunda interpretação se refere a maneira como o sofrimento nos ajuda a nos concentrarmos em Deus e na Sua vontade. Desta forma, os irmãos que estavam passando tribulações deveriam encará-las como uma oportunidade para se apropriar ainda mais dos benefícios da graça de Cristo, entre eles, o de vencer o poder do pecado pelo sangue do Cordeiro.


Texto de Pr Sérgio Fernandes

sexta-feira, 22 de março de 2013

Escondido (Sl 10)

Por que estás ao longe, SENHOR?
Por que te escondes nos tempos de angústia?
Salmos 10:1
Quando folheamos as páginas da Bíblia Sagrada, iremos nos deparar com um fato que se repetiu com todos os heróis da fé. Todos eles passaram por um momento em que parecia que Deus havia se escondido. Não quero dizer que Deus brincou de esconde-esconde, mas que Ele aparentemente se silenciou.

Não lemos que Deus tenha falado com Noé após mandá-lo construir a arca. José enfrentou uma dura jornada de 13 anos de provações e venceu sem ter ouvido a voz de Deus. Neemias aceitou pela fé uma missão quase impossível e venceu servindo a um Deus silencioso. Assim se deu também com os mártires cristãos e com o próprio Salvador, que na cruz experimentou o silêncio de Deus. Há momentos em que o Pai está calado. Mas isso faz parte de sua pedagogia. Se Ele falasse sempre, não andaríamos por fé. Se jamais se escondesse, não valorizaríamos os momentos em que Ele se manifesta com poder.

O Pai está caladinho com você... mas ouça Ele sussurrar esperança em cada página da Bíblia Sagrada. Os antigos venceram porque creram que mesmo calado Deus estava agindo. Ele está agindo por Sua Igreja e pela fé nós venceremos!

quinta-feira, 21 de março de 2013

Misericórdia (Sl 9.13)

 
Tem misericórdia de mim, SENHOR, olha para a minha aflição, causada por aqueles que me odeiam; tu que me levantas das portas da morte; Salmos 9:13
Demorei alguns anos para poder entender este tema tão sublime da Bíblia: a misericórdia de Deus. Muito embora o homem natural não acredite na ira de Deus contra o pecado, e nas terríveis consequências de rejeitar o amor de Deus revelado em Cristo, basta uma pequena iluminação por parte do Espírito Santo para desejarmos desesperadamente a misericórdia divina sobre nós.

Misericórdia é Deus não me dar aquilo que eu mereço (a condenação e o afastamento definitivo de Sua presença) e me dar graciosamente aquilo que eu não mereço (a salvação, uma nova vida pela fé em Jesus). Deus é justo e punirá o pecado da humanidade. Mas no Seu amor, Ele enviou Jesus para sofrer a pena por nossas iniquidades. Para que eu recebesse misericórdia, foi necessário que o Filho não a recebesse. Que mistério tremendo da graça: o



justo sofre pelo injusto, o Santo sofre pelo pecador, Deus Filho morre pela humanidade.

Para que a misericórdia divina nos alcançasse, foi pago um alto preço, que custou todo o sangue de Jesus Cristo na cruz. Valorize a nova vida que recebeu, vivendo com prudência, amor e em santificação. Deus te abençoe!

sexta-feira, 8 de março de 2013

Honestidade (Sl 6)

Tem misericórdia de mim, SENHOR, porque sou fraco; sara-me, SENHOR, porque os meus ossos estão perturbados. Salmos 6:2
O caminho de Cristo é uma jornada de honestidade. Quando Jesus afirmou que o reino de Deus pertencia aos pobres de espírito (Mt 5.3), Ele estava em outras palavras dizendo: “Deus trabalha com quem reconhece suas virtudes e suas fraquezas”. É muito fácil nós reconhecermos nossas qualidades, mas como é difícil admitir os defeitos. Mais difícil ainda é deixar Deus trabalhar em nossas imperfeições para revelar nelas a Sua glória!

As palavras do salmista nos encorajam a sermos sinceros com o Senhor: “tem misericórdia Senhor, porque sou fraco”. O mundo não admite gente fraca. Deus as recebe com prazer. Ser fraco aos olhos do mundo é vergonhoso; no reino é glorioso, porque o poder de Deus se aperfeiçoa na nossa fraqueza. Davi encontrou vitória quando reconheceu que precisava da misericórdia divina. É tempo de você parar de fazer as coisas do seu jeito e reconhecer que precisa do poder de Deus sua vida!

Na sua humilhação, você encontrará a vitória que tanto necessita!

quinta-feira, 7 de março de 2013

Repreensão e Castigo (Sl 6)



 SENHOR, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor. Salmos 6:1

O salmo sexto traz lições preciosas para nós que estamos construindo uma vida de intimidade com o Senhor. Vida com Deus não se resume a lutar e vencer. Deus nos deu a oportunidade de termos um relacionamento com Ele através de Seu Filho. Só que nesta vida em comum, eu e você somos passíveis de falhar com Nosso Criador. É neste ponto em que aparecem as duas palavras mais fortes do verso: repreender e castigar.

Davi pede ao Senhor: "não me repreenda na sua ira e não me castigue no seu furor". O salmista reconhecia que o Senhor poderia repreendê-lo e castiga-lo. Só que, diferente da repreensão e castigo humanos, que podem ter sabor de orgulho ou de autoritarismo, a única motivação de Deus é o amor. Por amor, Ele pode corrigir severamente nossos caminhos. E para nos ensinar a viver só para Ele, pode permitir tempestades e tribulações em nossa vida.

Pode ser que você se sinta no meio de um processo espiritual em sua vida com Jesus. Não desanime! Isto contribuirá para que os planos soberanos de Deus se cumpram em sua vida!

Grande Amor (Sl 5)


 


Porém eu entrarei los Tua Casa Pela grandeza da Tua benignidade;  e TEU Temor me inclinarei Para O TEU santo Templo
Salmos 05.07

A Bíblia é um livro a respeito do amor. Fala de um Deus Criador que ama suas criaturas. Fala de um Salvador que nos amou a ponto de entregar Sua vida por nós. Fala de um Espírito Santo que nos ama e zela por nossas vidas. E também fala de nós, seres humanos, que por causa do pecado, somos imperfeitos em amar a Deus e ao nosso próximo.

Davi era um homem intenso em sua devoção ao Senhor. No relato bíblico de sua jornada de fé, nos salmos que escreveu, percebemos alguém que desejava sempre fazer o melhor para o Senhor. Contudo, ele admite que tudo o que tinha era fruto do grande amor de Deus (vv.7). Até mesmo um simples gesto, como entrar na presença divina e se ajoelhar era resultado do que Deus estava fazendo em sua vida.

Quando o medo tentar assombrar sua vida, quando os seus planos se desintegrarem diante dos seus olhos, se lembre do grande amor que Deus sente por você. Tudo pode passar, mas o amor de Nosso Senhor permanece para sempre!
Pastor Sérgio Fernandes

terça-feira, 5 de março de 2013

Escravos Não Podem Dar Liberdade



Prometendo-lhes liberdade, sendo eles mesmos servos da corrupção.
 Porque de quem alguém é vencido, do tal faz-se também servo. 2 Pedro 2:19

Pedro se preocupou com a enganação dos falsos profetas, que vivem escravizados e prometem libertação. "Prometem liberdade a essas pessoas, mas eles mesmos são escravos de hábitos imorais. Pois cada pessoa é escrava daquilo que a domina." (II Pedro 2:19).

A visão popular de liberdade é a da pessoa sem nenhum laço de compromisso e responsabilidade, que vive segundo suas venetas. De acordo com a Bíblia, a pessoa é livre quando escolhe seu compromisso básico e passa a viver coerentemente com seu compromisso. Liberdade com responsabilidade. A cara e a coroa da mesma moeda.

O apóstolo Paulo deixou claro que escolher é submeter-se. Quem escolhe ser engenheiro, submete-se aos princípios da engenharia. Por isso, quem escolhe ser cristão é porque decidiu submeter-se a Cristo. Da mesma maneira que um engenheiro não obedece a um simples "curioso", um cristão não deve seguir a um mero pregador egocêntrico. O Senhor diz - "conhecereis a verdade e a verdade vos libertará". Cristo é a verdade. Conhecer a Cristo é ser libertado pelo poder protetor e orientador do próprio Deus. É a escolha que nos faz autênticos e autorrealizados.


Texto de: Pr. Olavo Feijó

segunda-feira, 4 de março de 2013

Deus não tolera o mal (Sl 5)


Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniqüidade, nem contigo habitará o mal.Salmos 5:4

Eu tinha dezessete anos quando fui chamado pelo Senhor para seguir a Jesus. Consigo me lembrar com muita clareza daqueles dias, de todas as experiências que vivi como alguém novo na fé. Tenho também uma lembrança viva do convite que recebi para ser professor da sala de adultos da igreja onde me converti. Naquele trimestre, estudaríamos todo o sermão da montanha. Em contato com os ensinamentos de Jesus expostos nos capítulos 5 a 7 de Mateus, eu me vi totalmente desnudado diante do Senhor.

Eu me preocupava com o exterior, Deus via primeiro meu interior. Eu me ocupava de mostrar minha dedicação a Deus, e ali vi Jesus nos exortando a nos guardarmos de mostrar nossas obras aos homens. Eu queria aplausos, e o que Deus queria me dar era uma cruz. O discípulo jamais se vangloria por fazer algo para o seu Senhor, mas se alegra com humildade pelo benefício da salvação e por estar sendo instrumento dEle para proclamação do Reino.

Já se passaram vários anos desde que a minha ficha caiu após esse encontro transformador com a Palavra de Deus. Mas ainda persigo os ideais expostos no sermão da montanha. O Senhor não tem prazer na injustiça, e não tolera o mal, por menor que Ele seja. Que o Espírito Santo nos capacite a sermos justos, bondosos e atentos as oportunidades que temos de servir ao Pai Celestial e ao nosso próximo. Não podemos cair no engano de ter uma fé exteriorizada apenas; devemos cultivar o homem interior para que toda nossa vida seja para glória de Deus.


Texto de:Pastor Sérgio Fernandes

sexta-feira, 1 de março de 2013

Convicção e Resposta (Sl 5)



 Pela manhã ouvirás a minha voz, ó SENHOR; pela manhã apresentarei a ti a minha oração, e vigiarei. Salmos 5:3

A oração é uma experiência de fé. Dedicamos um tempo para conversar com Deus, abrindo nosso coração e derramando aos Seus pés nossa adoração, nosso arrependimento e nossas súplicas. E, ao fazermos isso, precisamos estar convictos de que Ele nos responderá segundo os Seus propósitos soberanos. Quero frisar essas duas palavras: convicção e resposta.

Davi afirmou neste verso do salmo 5 que bem cedinho ele clamava ao Senhor. E disse ainda que ficava esperando pela resposta. A oração se tornou uma disciplina morna para muitos cristãos. Oram porque foram ensinados que precisam orar, mas o fazem por mera formalidade espiritual. Para o salmista e para os seguidores de Jesus, a oração era uma oportunidade de entrarem na sala do trono para buscarem o socorro do Altíssimo. Havia convicção de que Deus podia intervir na história humana e havia certeza de que cada oração tinha uma resposta. Essas experiências não podem morrer com o tempo. Precisamos resgatar a convicção de que Deus se importa conosco e que quer nos responder quando buscamos a Ele em oração.

Lembra aquele cantinho de oração que você já há algum tempo não usa mais? O Senhor marcou um novo encontro com você, naquele mesmo lugar onde um dia Ele lhe trouxe o milagre. Que Ele te abençoe!


Pastor Sérgio Fernandes